Ipojuca: Um prefeito em plena campanha


Publicado em 03.08.2010

A promissora Ipojuca vive uma situação curiosa nesta eleição: o prefeito se afastou do cargo para tentar eleger o filho deputado. A população se divide

Jacques Waller
jwaller@jc.com.br

Pedro Serafim (PDT) pode até ter pedido licença de seu mandato como prefeito de Ipojuca para cuidar da candidatura de seu filho, Pedro Serafim Neto (PDT), que tenta o primeiro mandato como deputado estadual. Mas a verdade é que o título de chefe da municipalidade é parte fundamental da estratégia de campanha de Serafim Neto, cujo jingle faz referência direta ao cargo do pai. “Pra deputado estadual, eu voto assim: o filho do prefeito Pedro Serafim”, cantam os carros de som.

Na sede da prefeitura, os seguranças confirmam que o prefeito não tem dado expediente. Porém, a poucos metros de distância do órgão, faixas e cavaletes com o rosto de Serafim e seu filho dominam a paisagem. Também a poucos metros do prédio da Prefeitura, na praça Getúlio Vargas, fica a sede do comitê do candidato, inaugurado na noite de ontem. Na mesma praça foi montado o palanque para o discurso do governador e candidato à reeleição Eduardo Campos (PSB), aliado do PDT na cidade.

A estratégia, segundo Serafim Neto, é mesmo tentar atrair os eleitores simpáticos a seu pai. Na última eleição, o prefeito conquistou mais de 70% dos votos válidos. “Com a reeleição de Pedro (pai), nosso grupo teve a ideia de lançar um candidato novo a deputado estadual. Como fui secretário de governo dele, fui o escolhido”, afirma. Confiante, ele diz que aproveitará o entusiasmo provocado pelos empregos e cursos profissionalizantes gerados por Suape para conquistar o eleitor.

Tranquilo, O prefeito licenciado Pedro Serafim diz que tomou a decisão de se afastar justamente para não atrapalhar a administração da cidade. “Conversei com os secretários e o vice-prefeito e eles acharam melhor que eu me afastasse. Eu teria que me dividir entre tocar a cidade e fazer campanha. Quer dizer, ia dar meu expediente até as 13h e depois iria para a rua. Mas e se acontecesse uma emergência? Preferi me afastar”, diz.

Serafim agora é o coordenador de campanha do filho, que conta com as dicas do pai. Durante a entrevista, o político mais velho fez questão de completar as frases do pupilo, com palavras-chave e contextualizações sobre a candidatura. Enquanto Serafim estiver afastado, Ipojuca será comandada pelo vice-prefeito Fernando Eduardo Alves da Silva (PMN), seu aliado.

REAÇÃO

Nas ruas, a população está dividida. Há quem critique o prefeito por ter abandonado suas funções em nome da eleição do filho. É o caso do instrutor de caiaque Henrique Silva, 33. “É muito errado. A cidade fica abandonada. Ele já não é muito bem quisto, e saindo para fazer campanha é que piorou”, diz.

No entanto, há quem ache a licença do prefeito algo totalmente normal. “Para mim não faz diferença. Vou votar no filho do prefeito de qualquer forma”, diz a estudante Andresia Barbosa, 20.

Anúncios

Sobre Da Redação do TP

Contatos com a Redação: (81) 3518-1755 ou jornalismo@jornaltribunapopular.com
Esse post foi publicado em Últimas Notícias e marcado , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Ipojuca: Um prefeito em plena campanha

  1. josileal102hotmail.com disse:

    esse cara é um play boy, quer falar de drogas em campanha, é piada é!!!!

Os comentários estão encerrados.