Seis universidades brasileiras estão entre as 500 melhores do mundo


Da Agência O Globo

O ranking 2010 das 500 melhores instituições de ensino superior do mundo, realizada pela Universidade de Comunicações de Xangai (China), tem seis universidades brasileiras entre as 500 melhores. As universidades norte-americanas ficaram no topo da lista, com 17 dos 20 primeiros lugares.

Entre as universidades brasileiras, figuraram: a USP (entre as 150 melhores), Unicamp (entre as 300 melhores), UFMG, UFRJ, Unesp (as três entre as 400 melhores) e a UFRGS (entre as 500 melhores).

As primeiras colocações ficaram com as americanas Harvard (1º), Stanford (2º), Berkeley (3º) e MIT (4º). As únicas universidades fora dos Estados Unidos presentes nas 10 primeiras colocações são as britânicas Cambridge (em 5º) e sua rival, Oxford (em 10º). O número total de universidades britânicas entre as 500 melhores do mundo caiu de 40 para 38.

A lista, publicado pelo site Les Echos, foi criticado por instituições europeias por priorizar critérios mais relacionados à pesquisa e desenvolvimento do que à formação, como premiação de docentes e alunos, número de pesquisadores e de artigos publicados em língua inglesa (outras línguas não são consideradas). Além disso, a organização da lista só leva em conta as conquistas em pesquisa científica, não considerando as pesquisas na área de humanidades.

O ranking foi criado para avaliar a situação das universidades chinesas em relação às suas congêneres mundiais. Em nota, a Jiao Tong disse que “embora a metodologia do ranking tenha sido mantida a mesma, o número de universidades chinesas entre as 500 melhores chega a 34 em 2010, o que é mais do que o dobro de 2004 (16).”

As universidades de Pequim, Tsinghua e Universidade Chinesa de Hong Kong aparecem entre as 200 melhores do mundo. A Universidade Nacional de Taiwan (ilha que Pequim considera ser uma “província rebelde”) também surge na lista.

O ranking usa seis indicadores, inclusive o número de ex-alunos e de docentes com Prêmios Nobel, o número de pesquisadores com alto índice de citações, o número de artigos publicados e citados em publicações científicas importantes, e o desempenho per capita, ou seja, levando em conta o tamanho da instituição.

O trabalho avalia anualmente mais de mil universidades, e as 500 melhores são publicadas no ranking on-line. Na região da Ásia-Pacífico, que teve 106 universidades entre as 500, as melhores são a Universidade de Tóquio, que se manteve na 20a posição, e a Universidade de Kyoto, na 24a. Mas o total de universidades japonesas na lista caiu de 31 para 25 neste ano.

Anúncios

Sobre Da Redação do TP

Contatos com a Redação: (81) 3518-1755 ou jornalismo@jornaltribunapopular.com
Esse post foi publicado em Últimas Notícias. Bookmark o link permanente.