Programas Sociais prepara cabenses para o mercado de confecção da Mata Sul


Redação TP

Estão abertas as inscrições para o curso de corte e costura que irá formar gratuitamente 300 profissionais para o mercado de confecção do Litoral Sul. O curso é uma iniciativa da Secretaria de Programas Sociais e da Mulher, que planeja formar uma cooperativa de confecção de fardamentos para os empreendimentos da região de Suape. As aulas serão ministradas no Instituto Marcos Freire, no Centro, gratuitamente e com todo material incluso, uma vez por semana, durante seis meses.

A secretária de Programas Socais, Edna Gomes, afirmou que a meta é transformar o município num pólo de atendimento da demanda de desenvolvimento local, que envolve empresas como indústrias, hotéis e hospitais. “Há um sonho das mulheres cabenses em se tornar produtivas e, para que isso ocorra, é preciso inseri-las em cursos que garantam uma geração de renda de acordo com a demanda local”, pontuou Edna. Segundo ela, podem se inscrever homens e mulheres de qualquer idade que já tenham noções básicas de costura.

As vagas estão distribuídas em 15 turmas, nos horários de 8h às 11h, de 12h às 15h e de 15h15 às 18h15. As aulas iniciam na próxima semana. Os interessados devem se dirigir à Secretaria de Programas Sociais e procurar a Gerência de Assistência Social. O Instituto Marcos Freire fica na Avenida Visconde de Pelotas, nº 88, Centro do Cabo. Já a Secretaria de Programas Sociais está localizada temporariamente no Centro de Referência e Assistência Social (Cras) da Vila Roca, na Avenida Israel Felipe. Mais informações: 3521-6759.

Sobre Da Redação do TP

Contatos com a Redação: (81) 3518-1755 ou jornalismo@jornaltribunapopular.com
Esse post foi publicado em Últimas Notícias. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Programas Sociais prepara cabenses para o mercado de confecção da Mata Sul

  1. Cleodon Ventura disse:

    Ainda caminhamos atrasados, procurando recuperar o prejuízo. Ações como essas são importantissimas, desde de que, junto ao curso de corte e custura estejam atrelados cursos de empreendedorismo, formação de pequenas empresas e cooperativismo, para que de fato os cursandos tenham autonomia suficiente para gerirem seus negócios futuros, sendo multiplicadores de geração de renda e não simples artífices fadados ao fracasso por falta de iniciativa e excesso de desconhecimento. Oportunizar o curso é dar o peixe, formar empreendedores e dar a vara, facilitar a capitação de credito e crientela é emprestar uma canoa. Porém intermediar a construção coletiva de uma cooperativa, prestar assistência técnica aqueles que queiram seguir sozinhos é ensinar o caminho do rio, ensinar a pescar equilibrado na canoa. Parabéns pela inciativa. Como diz o dito popular: “Antes tarde, do que nunca”.

Os comentários estão encerrados.