Anvisa suspende importação de pílula do dia seguinte Postinor


Fabricante húngaro não atende a exigências sanitárias; anticoncepcional Femina também é incluído

estadão.com.br

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu na última quarta-feira a importação do contraceptivo Postinor, um dos tipos de pílula do dia seguinte mais vendidos no Brasil.

Segundo a agência, a empresa fabricante Gedeon Richter, da Hungria, não atende às exigências sanitárias brasileiras para a produção de medicamentos. A inspeção foi feita em março deste ano. Além do Postinor uno e do Portinor-2, a Anvisa suspendeu a importação do anticoncepcional Femina, da mesma companhia de Budapeste.

Em nota à imprensa, o laboratório Aché, responsável pela venda dos três produtos no País, esclareceu que, apesar da importação suspensa, a comercialização segue normalmente. Segundo a nota, os medicamentos, presentes no mercado brasileiro há mais de dez anos, continuam disponíveis para comercialização e prescrição médica em todo o território nacional, devidamente autorizados pela Anvisa, não havendo nenhum comprometimento em relação a sua segurança, eficácia e qualidade.

A Aché diz também que tomará as providências para regularizar as novas importações e aguardará deliberação da Anvisa. Quem tiver dúvida pode contatar a Central de Atendimento a Clientes, pelo número 0800 701 6900.

Anúncios

Sobre Da Redação do TP

Contatos com a Redação: (81) 3518-1755 ou jornalismo@jornaltribunapopular.com
Esse post foi publicado em Saúde. Bookmark o link permanente.