Recife amplia Serviço de Atendimento Domiciliar


DA REDAÇÃO DO TP

Pessoas residentes nos Distritos Sanitários II e III (abrangem bairros das Zonas Norte e Noroeste do Recife) e sejam portadoras de doenças crônicas passarão a contar com o Serviço de Atendimento Domiciliar (SAD), oferecido a quem não pode se deslocar até uma unidade de saúde.

O benefício foi anunciado na quinta-feira (16) pelo prefeito João da Costa durante evento na Unidade de Saúde da Família da Macaxeira/Burity. A PCR dobrou (de quatro para oito) o número de equipes do SAD, responsáveis por esta atividade nos Distritos Sanitários II e III, que abrangem bairros das Zonas Norte e Noroeste da cidade.

Segundo João da Costa, este serviço tem o objetivo de melhorar a assistência de Saúde da Família. “O SAD vai facilitar o cuidado com os portadores de doenças crônicas, uma vez que eles poderão ser tratados em casa, o que irá permitir um atendimento adequado por uma equipe especializada. Esse processo vai reforçar o acompanhamento médico junto à família que, em muitos casos, não têm condições de recorrer à rede particular”, frisou.

As novas equipes serão formadas por quatro médicos, quatro enfermeiros, quatro técnicos de enfermagem e motoristas. Além disso, haverá uma equipe multidisciplinar, composta por um profissional de assistência social, um de apoio administrativo, farmácia, um de fonoaudiologia, um de nutrição, outro de psicologia e mais um de terapia ocupacional.

O reforço médico especializado será oferecido pela Saúde do município em parceria com o Hospital Pediátrico Maria Lucinda, instituição conveniada à rede municipal, que oferecerá toda estrutura dos atendimentos. “Essa parceria com o Maria Lucinda foi firmada exatamente por se tratar de uma instituição comprometida com a saúde pública”, destacou o gestor municipal.

FUNCIONAMENTO – As novas equipes do SAD serão responsáveis por desenvolver as atividades nos distritos sanitários II e III, que abrangem bairros como Arruda, Campina do Barreto, Campo Grande, Encruzilhada, Hipódromo, Peixinhos, Aflitos, Alto do Mandu, Apipucos, Derby, Dois Irmãos, Espinheiro, Graças, Jaqueira, Monteiro, Parnamirim e Alto José do Pinho.

Cada nova equipe deverá atender a 30 pacientes por mês. A inclusão se dá por meio de solicitação da equipe de Saúde da Família, a partir de critérios como: o paciente possuir incapacidade funcional provisória ou permanente e ter cuidador com capacidade de colocar em prática as orientações dos profissionais. Idosos e doentes neurológicos com seqüelas têm prioridade no programa.

Anúncios

Sobre Da Redação do TP

Contatos com a Redação: (81) 3518-1755 ou jornalismo@jornaltribunapopular.com
Esse post foi publicado em Administração Pública, Recife, Saúde. Bookmark o link permanente.