Street View estreia na América Latina com 51 cidades brasileiras


Serviço do Google Maps permite passeio virtual pela internet. Empresa começou a mapear São Paulo e Rio de Janeiro no início de 2010.

Gustavo Petró Do G1, em São Paulo

Os carros do Street View vão continua mapeando as cidades brasileiras, de acordo com o Google.

Após meses de trabalho, o Google Brasil lançou nesta quinta-feira (30) o serviço Street View no país. A novidade permite que os usuários que acessam o Google Maps, o site de mapas da empresa, possam realizar um passeio virtual pelas ruas de cidades dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Além das regiões metropolitanas das capitais, cidades históricas de Minas, como Congonhas, Mariana, Tiradentes, Diamantina e Ouro Preto estão no serviço. No total, 51 municípios foram mapeadas no Brasil, primeiro país da America Latina a contar com esse serviço, que está disponível a partir desta quinta-feira.

De acordo com Felix Ximenes, diretor de comunicação do Google Brasil, “todos os municípios da Grande São Paulo, inclusive Jundiaí, estarão presentes neste lançamento do Street View”. O objetivo da empresa é ter coberto 90% das ruas do país nos próximos dois anos.

Para fazer o mapeamento, 150 quilômetros de vias foram percorridos e milhões de imagens foram tratadas e processadas. Agora, é possível fazer um passeio virtual pelas ladeiras e monumentos dessas cidades. O Street View também permite que os usuários possam descobrir pontos de referência que ajudam a chegar ao destino.

O serviço já está disponível para alguns usuários. Entretanto, por se tratar de uma grande quantidade de conteúdo, a empresa espera que apenas na segunda-feira (4), todos poderão ter acesso ao serviço.

Em locais em que o carro do Google não tem acesso, a empresa dá sequência ao passeio virtual utilizando fotos feitas por usuários. Por meio de imagens tratadas, é possível ver o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, por exemplo.

A biciceta Google Trike irá andar por ruas de difícil acesso e por dentro de parques e museus.A Bicicleta Google Trike irá andar por ruas de difícil acesso e por dentro de parques e museus. (Foto: Gustavo Petró/G1)

Além disso, o Google trouxe ao Brasil o Trike, uma bicicleta que permmite o mapeamento de ruas de difícil acesso. O veículo já foi usado em outros países como Itália, por exemplo, e será usado para mapear ruas históricas de cidade de Minas Gerais e poderá até andar dentro de parques como o Ibirapuera ou museus.

O Google afirma que o serviço não para. Nos próximos meses, mais cidades que já estão sendo mapeadas estarão disponíveis para visualização. “O objetivo é o Brasil inteiro”, diz Marcelo Quintela, gerente de produtos do Google. “Estão na lista Porto Alegre, Curitiba, Brasília, ou seja, todas as grandes cidades brasileiras”. As favelas da cidade do Rio de Janeiro não foram mapeadas, de acordo com Quintela. “Existe o interesse e estamos trabalhando para viabilizar o Street View das ruas de todas as cidades”.

Início da captura
Desde janeiro, cerca de 30 carros com câmeras especiais acopladas no teto circulam pelo Rio de Janeiro e São Paulo – Belo Horizonte já tinha sido mapeada por ser a sede de tecnologia do Google no país. Quando iniciou a captura de imagens no Brasil, o Google anunciou que o plano era registrar todas as cidades brasileiras escolhidas como sede para a Copa do Mundo de 2014.

Cada carro leva nove câmeras fotográficas, que captam imagens do horizonte e do céu, fornecendo uma captura de 360º na horizontal e 280º na vertical. Ao fotografar as ruas, um GPS marca as imagens para que o computador identifique onde é o local.

“As imagens são tratadas por um software proprietário desenvolvido pelo Google, criando uma espécie de bolhas”, diz o diretor de comunicação. “A sensação é que se trata de uma imagem única que, quando associada a outras capturas, dará uma ilusão de sequência ao se navegar pelo Street View”.

Google Street ViewCarros com câmeras especiais foram utilizados para mapear as ruas das cidades. (Foto: Gustavo Petró/G1)

Sobre Da Redação do TP

Contatos com a Redação: (81) 3518-1755 ou jornalismo@jornaltribunapopular.com
Esse post foi publicado em Últimas Notícias. Bookmark o link permanente.