SEGUNDO TURNO: Campanha eleitoral no rádio e na TV começa nesta sexta


DA REDAÇÃO DO TP

Os dois finalistas na corrida pela Presidência da República, Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB), podem iniciar a propaganda eleitoral gratuita no rádio na TV a partir da próxima sexta-feira (8). O prazo foi estabelecido com a proclamação do resultado do primeiro turno pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na noite desta terça-feira (4), quando os partidos políticos e as emissoras de rádio e TV têm 48 horas para iniciar a propaganda.

Cada coligação terá 10 minutos para a veiculação na TV do programa eleitoral em bloco no período da tarde (13h) e outros 10 à noite (20h30). Já no rádio os programas em bloco serão transmitidos pela manhã (7h) e ao meio dia.

A propaganda eleitoral deverá ser transmitida pelas emissoras de rádio e de televisão, bem como os canais de televisão por assinatura sob a responsabilidade do Senado Federal, da Câmara dos Deputados, das Assembleias Legislativas e da Câmara Legislativa do Distrito Federal. Há duas diferenças entre o horário eleitoral do primeiro turno e o do segundo. A primeira é que o tempo é dividido igualmente entre os candidatos e a segunda é que o programa vai ao ar também aos domingos.

O programa em bloco vai começar, tanto no rádio quanto na TV, com a propaganda eleitoral da candidata Dilma Rousseff (PT) da coligação “Para o Brasil Seguir Mudando”, que obteve a maior votação no primeiro turno. Em seguida será a vez do candidato José Serra (PSDB) apoiado pela coligação “O Brasil Pode Mais”.

Inserções

Também para o segundo turno cada candidato terá direito a 7 minutos e 30 segundos de inserções de no máximo 30 segundos a serem distribuídas pelas emissoras ao longo da programação diária. Entre o dia 8/10 e 29/10 – quando termina a veiculação da propaganda eleitoral – cada candidato terá alcançado 165 minutos de propaganda eleitoral gratuita, divididos em 330 inserções.

Anúncios

Sobre Da Redação do TP

Contatos com a Redação: (81) 3518-1755 ou jornalismo@jornaltribunapopular.com
Esse post foi publicado em Eleições 2010, Judiciário, Política. Bookmark o link permanente.