Rio terá mega-atos sob temor de confronto


Folha.com
PLÍNIO FRAGA
DO RIO

Segundo maior colégio eleitoral do país entre os municípios (4,7 milhões de votos), o Rio terá na manhã de domingo mega-atos de campanha dos presidenciáveis Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB), sob temor de confronto entre militantes.

Na internet, há conclamações de militantes petistas para a promoção de “chuva de bolinhas de papel” no ato do candidato tucano na orla de Copacabana (zona sul) e apelos de militantes tucanos para que sigam em direção à carreata petista na zona oeste para “obrigarem Lula e Dilma a pedir desculpas”.

Na quarta-feira, no início da tarde, em Campo Grande, zona oeste do Rio, confronto entre militantes petistas e tucanos terminou com agressão e ameaças a Serra.

As duas campanhas usaram o conflito na TV. Serra responsabiliza petistas por terem jogado nele um rolo de fita adesiva; o PT afirma que o tucano foi atingido apenas por bolinhas de papel.

Os candidatos partem de pontos distantes 45 km um do outro, com apelos de lideranças partidárias para que petistas e tucanos evitem confrontos e provocações.

RUMORES

“Há informações de que estaria sendo preparada uma armação para tentar imputar a militantes petistas atos de hostilidade ao candidato José Serra ou contra sua comitiva” afirmou o presidente da legenda no Rio, deputado federal Luiz Sérgio.

“Essas informações não passam de rumores, mas cabe a nós fazer o alerta prévio e reiterar que o PT repudia qualquer tipo de violência.”

“Estamos tomando um cuidado muito grande, falando até com lideranças que não são do PT para que não exista qualquer provocação nos atos do fim de semana”, declarou o senador eleito Lindberg Farias (PT).

“A cada ato de violência como esse devolvemos com amor, carinho e voto na urna. Caminharemos de Copacabana ao Leme pela paz, liberdade e democracia “, disse Indio da Costa (DEM), candidato a vice de Serra.

Na zona oeste do Rio, Dilma obteve no primeiro turno 46,6% dos votos válidos, contra 33,2% de Marina Silva (PV) e 17,6% de Serra.

Ela percorrerá 10 km, ao lado do presidente Lula, do governador reeleito Sérgio Cabral (PMDB) e dos senadores eleitos Lindberg Farias e Marcelo Crivella (PRB).

As lideranças seguem em carro aberto, saindo da rua General Azeredo, em Realengo, zona oeste, passando por 20 ruas até chegar à avenida Santa Cruz, em Bangu, com duração de três horas.

Na zona sul do Rio, Serra obteve 31,6% dos votos válidos, contra 28,8% de Marina e 28,6% de Dilma.

O tucano, acompanhado do vice Indio e do senador eleitor por Minas Aécio Neves, fará caminhada do Posto 6, na avenida Atlântica, em Copacabana, até o Leme, na orla da praia, tentando promover uma “onda azul” –militantes estão sendo aconselhados a irem vestidos de roupas dessa cor.

Anúncios

Sobre Da Redação do TP

Contatos com a Redação: (81) 3518-1755 ou jornalismo@jornaltribunapopular.com
Esse post foi publicado em Eleições 2010, Partidos Políticos, Política. Bookmark o link permanente.