Governo confirma descoberta de nova reserva de petróleo no pré-sal


Folha.com
PEDRO SOARES
DO RIO

O diretor-geral da ANP (Agência Nacional do Petróleo), Haroldo Lima, confirmou nesta quinta-feira que a agência divulgará amanhã o tamanho da reserva de óleo no campo de Libra, na área da camada do pré-sal da bacia de Santos que ainda não está sob concessão.

Lima não quis adiantar o volume de óleo previsto na reserva, que é explorada pela Petrobras, contratada pela ANP com esse objetivo.

A estimativa feita por um consultoria internacional, feita para a ANP, indicou potencial entre 7,9 bilhões de barris a 16 bilhões de barris de petróleo na reserva de Libra, volume superior ao campo de Tupi, cuja reservas estimadas são de 5 bilhões a 8 bilhões de barris.

Se for confirmado esse potencial de Libra, o poço pode ser o maior já perfurado no pré-sal.

As ações da Petrobras subiram hoje pelo quinto dia consecutivo. Inicialmente, a recomendação de um grande banco estrangeiro foi usada como justificativa para a recuperação desses papéis, mas desde ontem, pelo menos, já circulavam especulações mas mesas de bancos e corretoras sobre a descoberta de um “megapoço”.

Desde sexta-feira, somente a ação preferencial (a mais negociada) valorizou quase 10%.

LEILÃO

Em setembro, o governo já havia informado que pretendia licitar as primeiras áreas do pré-sal sob o novo marco regulatório, que prevê regime de partilha, já na primeira metade do ano que vem. Na época o governo afirmou que o poço de Libra deveria ser o primeiro a ser licitado.

Na ocasião o poço de Libra já estava sendo perfurado pela Petrobras, a pedido da ANP. Inicialmente, a intenção era que a área entrasse no processo de capitalização da Petrobras, mas outras áreas foram utilizadas.

PRÉ-SAL

A chamada camada pré-sal é uma faixa que se estende ao longo de 800 quilômetros entre os Estados do Espírito Santo e Santa Catarina, abaixo do leito do mar, e engloba três bacias sedimentares (Espírito Santo, Campos e Santos). O petróleo encontrado nesta área está a profundidades que superam os 7 mil metros, abaixo de uma extensa camada de sal que, segundo geólogos, conservam a qualidade do petróleo.

Vários campos e poços de petróleo já foram descobertos no pré-sal, entre eles o de Tupi, o principal. Há também os nomeados Guará, Bem-Te-Vi, Carioca, Júpiter e Iara, entre outros.

Estimativas apontam que a camada, no total, pode abrigar algo próximo de 100 bilhões de boe (barris de óleo equivalente) em reservas, o que colocaria o Brasil entre os dez maiores produtores do mundo.

Sobre Da Redação do TP

Contatos com a Redação: (81) 3518-1755 ou jornalismo@jornaltribunapopular.com
Esse post foi publicado em Economia. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Governo confirma descoberta de nova reserva de petróleo no pré-sal

  1. Tudo que for lucro vindo do pré-sal, terá o mesmo destino dos trilhões vindos da extração, contrabando, subfaturamento e desvio do que se arrecada com NIÓBIO ou então vai aparecer um gênio pago pelogoverno para dizer que houve um engano e que o pretróleo do pré-sal não é de tão boa qualdiade, exatamente como foi feito com o NIÓBIO e hoje se sabe a verdade.

    Na CPI dos Correios, o sr. Marcos Valério deixou escapar que “levou o pessoal do BMG ao José Dirceu para negociar nióbio” e “o grosso do dinheiro vem do contrabando do nióbio.”
    Ninguém teve coragem de investigar…
    O nióbio é um metal sem o qual não se faz foguetes, mísseis, turbinas, armas, aços especiais e instrumentos cirúrgicos. Pois saibam que 100% do nióbio comercializado no mundo é brasileiro. Mas oficialmente exportamos só 40% do produzido. CADÊ A DIFERENÇA? SUMIU?
    RESULTADO: subfaturamento e prejuízo certo de bilhões de dólares.
    Não é de se estranhar que a maior reserva de nióbio em extração está na cidade de Araxá (MG). O prefeito atual foi eleito pela interessante e inusitada coligação de 14 partidos: PT/PDT/PL/PMDB/PSDB/PSC/PP/PPS/PFL/PSDC/PSB/PV/PSL/PC do B.
    Isso após Lula ter se hospedado na casa do presidente da CMN, a maior exploradora do nióbio brasileiro, e de ter seu programa Fome Zero financiado pela ONG dessa companhia (Folha de S. Paulo).
    Estão imaginando o mesmo que eu?
    E tem mais:logo após o assento do PT no governo nacional, o presidente Lula decretou a criação da reserva “indígena” Raposa Serra do Sol…
    E é de se estranhar mais ainda quando os índios se rebelaram, pegaram em armas e fizeram policiais federais como reféns, exigindo o cancelamento do decreto que cria a tal reserva. Perguntinha ingênua: mas se não são os índios que estão exigindo a criação da reserva, quem seria?
    Ganha uma das maiores reservas do mundo de urânio e nióbio quem souber responder…
    Para finalizar, em recente entrevista o secretário de Turismo da cidade de Araxá relatou a importância do Nióbio…
    “Pra que vocês tenham uma idéia daqui, os hotéis da cidade vivem abarrotados… e não só pelos turistas que visitam a cidade em razão do balneário junto ao Grande Hotel, onde se encontram os tratamentos em saunas, duchas, hidroterapia, mecanoterapia e aplicação da lama medicinal… os hotéis ficam abarrotados principalmente pelos americanos, japoneses, europeus, canadenses, árabes, e endinheirados do mundo inteiro atrás desse tal de nióbio…eles precisam dele para mil e uma utilidades… principalmente para a fabricação das turbinas dos aviões…”
    Com a palavra, a sociedade brasileira!!!
    Fonte
    http://luzdeluma.blogspot.com/2006/11/uma-palavra-proibida-para-os.html
    Para saber mais: htpp;//todomundovivosabendoeaceitando.blogspot.com.br

  2. JOSÉ RICARDO PAES DE ANDRADE disse:

    ACABOU A ELEIÇÃO, ACREDITO QUE OS OS PALANQUES POLÍTICOS JÁ FORAM DESMONTADOS OU ASSIM ESTÃO SENDO, COM O PASSAR DA RESSACA, TANTO DA VITÓRIA COMO DA DERROTA.
    MÁGOAS SÃO PERDOADAS, MAS NÃO SÃO SEMPRE ESQUECIDAS.
    RESTA-NOS VIVER O “RESTINHO” DO GOVERNO LULA E AGUARDAR COM ESPERANÇAS CONFIABILIDADES A ERA DILMA.
    O NORDESTE, COMO SEMPRE, DESCOBRINDO, REDESCOBRINDO E FAZENDO O BRASIL. SENDO O MAIOR RESPONSÁVEL PELA VITÓRIA PETISTA.
    QUERO, DIVIDIR COM OS AMIGOS LEITORES DO JORNAL TRIBUNA POPULAR, UM ASSUNTO QUE NÃO LEMBRO BEM A DATA QUE FOI PUBLICADO OU ANUNCIADO NOS JORNAIS TELEVISIVOS, ESCRITOS. ETC… QUANDO A NOSSA FUTURA PRESIDENTE, FOI BEM CLARA, SE DECLARANDO CONTRÁRIA A DIVISÃO DOS ROYALTIES. BEM, ABAIXO UMA RECENTE REPORTAGEM DA DATA DE HOJE. FINALMENTE, ONDE O “DONO DO PRE SAL” CONFIRMA O QUE ESTOU FALANDO. SENTIREI MUITO POR NÓS NORDESTINOS.

    01/11/2010 – 19h59
    Cabral diz que Dilma deve manter acordo sobre a redistribuição de royalties do pré-sal
    Isabela Vieira
    Da Agência Brasil
    No Rio de Janeiro

    O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, afirmou hoje (1º) que a presidente eleita Dilma Rousseff deve manter o acordo firmado com o governo estadual e vetar os projetos de lei que definem a redistribuição de royalties do petróleo do pré-sal.

    Segundo o governador, a questão estava acordada com o presidente Luiz Inácio Lula e a próxima presidente já se comprometeu a mantê-lo. “O presidente declarou desde o início: vamos cumprir o acordo, a Dilma [também] declarou. Então, não tem problema nenhum.”

    Os projetos tratam da distribuição das compensações financeiras da exploração do petróleo e determinam modificações tanto para os atuais contratos quanto para os das áreas não licitadas, o pré-sal. No documento, cabe a União compensar as perdas dos estados mais prejudicados.

    As mudanças implicam o fim das participações especiais (compensações dividas entre ministérios, estados e municípios), que serão substituídas pelo regime de partilha (no qual o o governo federal fica com parte do óleo), enquanto a legislação em vigor prevê a concessão de blocos.

    “No regime atual, temos a participação especial e os royalties. Hoje, 60% [dos recursos do Rio] vêm de participação especial e 40% dos royalties. Como isso [a participação especial] vai acabar, temos que equilibrar o percentual que o Rio receberá de royalties”, afirmou.

    “A nossa proposta, depois de muita negociação, que foi acordada, é de aumentar de 10% para 15% o bolo total da arrecadação de royalties [nos projetos de lei]”, completou, informando que, dessa maneira, o repasse para o estado subiria para 6%.

    Cabral disse que a questão da distribuição dos dividendos do petróleo exige uma solução específica sob o risco de o país não avançar e ficar sem legislação. “Não é apenas vetar, porque se vetar voltamos ao percentual atual, e, com a partilha, isso não é bom.”

    AGORA, COPIO A BRIGA DO NOSSO GOVERNADOR PELA DISTRIBUIÇÃO, MAS, INFELIZMENTE FOU UM ÁRDUO DEFENSOR DA FUTURA ,”…………………………””

    Governadores do Nordeste apoiam proposta para pré-sal
    06 de novembro de 2009 | 18h 49
    Leia a notícia
    Comentários 1
    CARMEN POMPEU – Agencia Estado
    Os governadores do Nordeste assinaram hoje, em Fortaleza, uma moção de apoio ao projeto do deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), que estabelece o modelo de exploração de petróleo na camada pré-sal. De acordo com o governador do Ceará, Cid Gomes, que falou em nome do grupo, a proposta atende ao que os governadores da região estão pleiteado.

    “Ele (projeto de Henrique Alves) propõe um novo modelo de royalties para o pré-sal, em que altera esse porcentual de 10% para 15% e, dentro desses 15%, amplia a participação dos estados e municípios não produtores para 44%”, disse Cid Gomes. O assunto foi tratado no 11º Forum de Governadores do Nordeste.

    Apesar do apoio, os governadores nordestinos querem ampliar seus ganhos. Segundo Cid, o projeto não contempla uma parte do pré-sal já concedida. “Embora não haja sobre ele nenhuma exploração, ou seja, ninguém vai perder nada, o relatório não tratou desse tema”, completa o governador cearense. Para tratar dessa “omissão”, os governadores nordestinos terão uma audiência com Henrique Alves, na segunda-feira.

    Segundo o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), hoje, os estados não produtores recebem cerca de R$ 11 bilhões por ano de royalties do petróleo. Com o pré-sal, caso seja aprovado o projeto do deputado Henrique Alves, esse valor pode chegar a R$ 65 bilhões.

    A votação do parecer do deputado Henrique Alves sobre o projeto de lei que estabelece o novo modelo de exploração de petróleo no pré-sal foi adiada para segunda-feira. A reunião estava inicialmente prevista para a noite de ontem. Segundo informações da secretaria da Comissão Especial que trata do assunto, o adiamento foi determinado pelo presidente Arlindo Chinaglia (PT-SP), em atendimento a uma solicitação da “maioria dos membros” da comissão.
    
    03/09/2009 às 5:51
    Lula e Dilma conseguem o que queriam: Governadores do Nordeste brigam pelo pré-sal

    Por Tânia Monteiro e Leonencio Nossa, no Estadão:
    A discussão sobre os royalties do pré-sal se transformou numa disputa entre governadores de Estados produtores e não produtores de petróleo que dominou, ontem, o debate em uma cerimônia para a liberação de recursos para saneamento em vários Estados. A guerra foi deflagrada pelo governador de Pernambuco, Eduardo Campos, que encerrou um discurso defendendo uma divisão igualitária, avisando que “vai para a luta no Congresso”.

    O governador do Rio, Sérgio Cabral, que estava na plateia, se irritou com os ataques, mas o apelo de Campos foi endossado pelos demais governadores nordestinos. Eles anunciaram que, no próximo dia 10, em reunião em Fortaleza, vão unificar o discurso em defesa do pré-sal para todos. “Se não, será 24 a 3 no Congresso”, resumiu o governador da Bahia, Jaques Wagner, tentando mostrar que não só o Nordeste, mas também os demais Estados se unirão contra Rio, São Paulo e o Espírito Santo – maiores produtores.

    A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, que comandou a cerimônia, evitou alimentar o debate. Como candidata à sucessão no Planalto, Dilma não tem interesse em brigar com eleitores de nenhum Estado. “Não vou entrar na polêmica da distribuição de recursos do pré-sal.”

    Em entrevista, Campos foi ainda mais duro. “Se for no cabo de aço, não tenho dúvida, nós vamos ganhar. Se for a velha regra do regionalismo, vamos ganhar não só na Câmara, como no Senado”, avisou. “Não é possível existir uma regra que exclua a maioria do País”, disse, ressaltando que acredita em um entendimento. “Ninguém de bom senso neste País pode achar que é justo concentrar (os royalties) em três estados e 200 municípios e deserdar mais de cinco mil municípios e mais de 24 Estados.” Aqui

    Por Reinaldo Azevedo

    E AGORA JOSÉ??????????????? ELA QUERIA BRIGAR COM OS “ESTADOS” SERIAM ESSES, OS NORDESTINOS???

    E AGORA JOSÉ?? DEPOIS DE ELEITA??? VAI CONTEMPLAR SÓ OS ESTADOS: RJ, ES E SP ???? E OS NÓS, NORDESTINOS??

Os comentários estão encerrados.