MPE pede cassação de Marcelo Déda, reeleito para o governo de Sergipe


Agência Brasil

Brasília – O Ministério Público Eleitoral de Sergipe (MPE-SE) pediu à Justiça Eleitoral a cassação do diploma de Marcelo Déda (PT), governador reeleito no estado, e de seu vice, Jackson Barreto (PMDB), cujos mandatos terminam em dezembro. A acusação é de uso da máquina pública em benefício próprio para promover a reeleição ao governo do estado, que se concretizou em primeiro turno no último dia 3 de outubro.

Segundo o MPE-SE, Déda e Barreto usaram a residência oficial do governo de Sergipe, em maio, a fim de promover um almoço para cerca de 300 pessoas. O objetivo era anunciar a candidatura à reeleição e pedir o apoio de aliados e lideranças. Outro fato contestado pelo Ministério Público Eleitoral é de o almoço ter sido custeado com verbas públicas, além de servidores e secretários de estado terem trabalhado na organização do evento.

Em setembro, o Tribunal Superior Eleleitoral (TSE) decidiu manter o governador no cargo após julgar uma ação que pedia a cassação de Déda, também por uso da máquina pública para promover sua candidatura ao governo do estado nas eleições de 2006, quando Déda, então prefeito de Aracaju discursou, em ano eleitoral, em sete shows patrocinados pela prefeitura. Para os ministros, os fatos não tiveram potencial para interferir na eleição do candidato petista ao governo.

Sobre Da Redação do TP

Contatos com a Redação: (81) 3518-1755 ou jornalismo@jornaltribunapopular.com
Esse post foi publicado em Eleições 2010, Judiciário, Política. Bookmark o link permanente.